fundo parallax



 
As mulheres, nos dias atuais, têm se envolvido no mercado de trabalho e postergado cada vez mais a maternidade. Há um grande número de mulheres que adiam a maternidade, mas se esquecem de que os ovários, órgãos responsáveis pela formação dos óvulos, também envelhecem.
 





 

Vitrificação dos Óvulos

Este processo é possível através da estimulação ovariana para produzir óvulos em maior quantidade, com adequado acompanhamento médico e monitoramento com ultrassonografia.  Os óvulos são coletados em data pré- agendada, de acordo com os resultados dos exames de ultrassonografia, e congelados no laboratório, por longo período. Assim, com os óvulos preservados, quando a mulher resolver engravidar, os óvulos serão descongelados e será realizada a fertilização dos mesmos, utilizando os espermatozóides do futuro pai de seus filhos.
Esta tecnologia está ao alcance das mulheres e é indicada tanto para as mulheres que adiam a maternidade por questões sócio-culturais, como também para mulheres com câncer, e que vão se submeter a tratamento com quimioterapia/radioterapia na região pélvica. Nesta última situação, está indicada a vitrificação dos óvulos antes de iniciar a primeira sessão do tratamento. Esta técnica permite preservar a fertilidade da mulher e também reduz os riscos de alterações genéticas secundárias à idade avançada da mulher. 
 





 

Cuidados a serem tomados antes e durante o procedimento 

Durante a estimulação ovariana, com duração de aproximadamente 10 dias, deve ser evitada atividade física com impacto abdominal. Qualquer medicação deve ser evitada neste período. No mesmo dia da punção dos folículos, é realizada a coleta do sêmen. Este sêmen será processado e, finalmente, colocado em contato com os óvulos puncionados, no laboratório. 
 





 

Primeira Etapa: Indução da Ovulação

A indução da ovulação é feita com medicação hormonal: são administrados hormônios através de injeções subcutâneas, com a finalidade de aumentar a capacidade do ovário para produzir óvulos. Sem esta medicação o ovário produz apenas um óvulo, normalmente, ora do lado esquerdo, ora do lado direito.
Com a medicação, os dois ovários tornam-se funcionantes e, assim, aumentam as chances de se obter maior número de óvulos e, conseqüentemente, maior número de embriões a serem fertilizados no laboratório, na época em que a mulher desejar a gravidez . O acompanhamento da ovulação é feito por exames seriados de ultrassonografia. A medicação para estimular a produção de óvulos é administrada durante 10 a 12 dias.
Quando a maioria dos folículos ovarianos atinge cerca de 2,0 cm de diâmetro, é realizada uma medicação denominada “HCG purificado”. Esta medicação promove o amadurecimento dos óvulos contidos nos folículos ovarianos.
 





 

Segunda Etapa: Coleta de Óvulos

A coleta dos óvulos é realizada sob anestesia; portanto, o procedimento é absolutamente indolor. A coleta é feita aproximadamente 35 horas após a administração do “HCG”, através da punção dos folículos ovarianos guiada por ultrassonografia. Este procedimento visa aspirar o líquido dos folículos ovarianos que contêm os óvulos.
Nesta ocasião, serão selecionados os óvulos maduros, que serão congelados. Normalmente, são necessários de 2 a 3 ciclos de estímulo para coleta de uma quantidade adequada de óvulos para preservar a fertilidade feminina.
 





 
Recentemente, novas perspectivas para tratamento destas mulheres têm surgido e hoje se destaca a vitrificação dos óvulos. Esta tecnologia já existe há 20 anos, mas apenas nos últimos anos, este procedimento foi modernizado e hoje apresenta resultados animadores.
 





 
O ideal é “congelar” os óvulos ainda em idade jovem, para que seja possível a maternidade em idade mais madura. Preserve sua fertilidade!
ENTRE EM CONTATO CONOSCO