endometriose-1500x1001
Endometriose X Fertilidade
14 de agosto de 2017
Suspeita de Infertilidade?
4 de setembro de 2017

Nos dias atuais, pode haver um certo preconceito em relação a infertilidade do casal e julgar previamente que a infertilidade vem da mulher.
Porém, o que a maioria não sabe é que no geral, os casos de infertilidade são 40% de fatores masculinos, 30% de fatores femininos e 10% pode ser uma coexistência de ambos os sexos.
Cerca de 20% dos casos, não é identificada a causa e denominada infertilidade sem causa aparente. Esse preconceito pode prolongar a angústia do casal em não ter filhos, além de submeter a mulher a exames desnecessários.
E como podemos identificar a infertilidade masculina?
O exame indicado para analisar os espermatozoides é o espermograma. A análise do sêmen envolve múltiplos parâmetros como volume, cor, quantidade de espermatozoides, movimentação e formas dos mesmos.

Características do ESPERMOGRAMA:
Volume: De uma forma geral, o volume de sêmen no ejaculado deve ser igual ou superior a 1,5 ml.

Quantidade: Em relação ao número de espermatozoides, considera-se como normal um número maior ou igual a 15 milhões de espermatozoides/ml, com uma concentração total na amostra de pelo menos 39 milhões de espermatozoides.

Motilidade:
Os espermatozoides são ainda avaliados quanto à movimentação, podendo ser classificados em tipos A, B, C e D.
Tipo A : espermatozoides que se movimentam em direção ao óvulo mais rapidamente;
Tipo B: espermatozoides que se movimentam em direção ao óvulo mais lentamente;
Tipo C: espermatozoides que se movimentam em torno de si mesmos, ou seja, não se direcionam para o óvulo (tipo C);
Tipo D: espermatozoides imóveis. Apenas os tipos A e B são capazes de fertilizar o óvulo.

Morfologia: Os espermatozoides também são avaliados em relação à morfologia, uma vez que podem haver diversas anomalias morfológicas no sêmen de um homem considerado fértil. O resultado de morfologia
estrita de KRUGER é considerado normal quando há pelo menos 4 % de espermatozoides com forma normal.
Existem algumas situações, porém, em que há deficiência na produção de espermatozoides e, em alguns casos, com completa ausência de espermatozoides no ejaculado. Nestas situações, além de uma investigação detalhada para verificar a causa do problema, pode ser realizada a busca de espermatozoides nos testículos e epidídimo.

E os casos de VASECTOMIA? A GRAVIDEZ AINDA É POSSÍVEL?

Sim! Ainda é possível através da recanalização do ducto deferente seccionado na cirurgia ou através da fertilização in vitro. A qualidade espermática pode ficar comprometida nestas situações e a reversão nem sempre é viável e efetiva para obter uma nova gravidez. Quanto maior o tempo de vasectomia, maior o comprometimento da qualidade espermática.