O grande aumento do Congelamento de Óvulos

id_4306_1457295708_2795x1965
Por que a minha FIV não deu certo?
16 de junho de 2017
Trombofilia na Gestação
10 de julho de 2017

Nos dias de hoje, a mulher moderna sonha em ser mãe, porém em certas fases de sua vida, pode priorizar o trabalho e cada vez mais adiar a gravidez.
A entrada tardia da mulher no mercado de trabalho e a instabilidade no relacionamento pessoal incentivam o adiamento da maternidade.
Porém, ao pensar no futuro e ainda sim conseguir se enxergar em anos a frente, a mulher se preocupa com o sonho de ter filhos. É de conhecimento geral que a mulher acima de 35 anos começa a perder a qualidade de seus óvulos progressivamente.
A melhor opção que a medicina oferece nos dias de hoje é o congelamento de óvulos.
O procedimento atualmente tem sido recomendado principalmente para mulheres que pretendem adiar a gravidez. Mas é muito importante que esse procedimento seja feito antes dos 40 anos, para que as chances de se tornar um embrião sejam maiores.
É indicado também para mulheres que vão se submeter a um tratamento de câncer e que tem histórico de menopausa precoce na família.
A técnica mais comum é a vitrificação, a qual é possível através da estimulação ovariana para produzir óvulos em maior quantidade, com adequado acompanhamento médico e ultrassonografia. Com data pré agendada, os óvulos são colhidos e congelados no laboratório.
Durante a estimulação ovariana, isto é, aproximadamente 10 dias, deve ser evitado qualquer atividade física com esforço abdominal e qualquer outra medicação.
É importante ressaltar que não há diferença nenhuma entre a gestação de um óvulo fertilizado e a gestação natural, pois ao descongelar, ele se torna um óvulo fresco, além de não trazer risco nenhum para a saúde do bebê.